Adaptação: Fácil ou Difícil?

Definitivamente esta pergunta tem muitas respostas, a resposta é diferente para cada um... Muitos acham que vão tirar de letra, mas quando aqui chegam veem que não se conheciam de verdade como pensavam. Sem falar de outros fatores como por exemplo, só ouvirmos falar bem do Canadá e o nível de conforto a que estamos acostumados.


Mas creio que o que mais faz com que não vejamos os problemas que há no Canadá (não que aqui seja ruim, nem bom!) é que quando estamos com alguma coisa na cabeça, com aquela vontade real de ir, os defeitos ficam minimizados, é como estar apaixonado, depois de um tempo que a paixão se vai, os defeitos que sempre ali estiveram são maximizados.


Mas, uma das coisas que vemos muitos reclamarem é a correria que é por aqui, e parece que principalmente aos Brasileiros, a correria parece maior. Mas aí me perguntam, mas a carga de trabalho aí não é menor? Sim é... então? Os brasileiros (não estou dizendo que os outros não são, mas é que não sei mesmo, vou falar do que conheço) não gostamos de ver coisas sujas ou desarrumadas, tá certo, tem gente que deixa estar, mas incomoda. E quando chegamos em casa o que vamos fazer? Arrumar a casa, fazer comida, pro dia seguinte, limpar, lavar roupa, louça, etc... Coisas que quem fazia no Brasil era a mamãe, a secretária do lar, a arrumadeira que vinha 2x por semana, a lavadeira que vinha pelo menos uma vez e que aqui somos nós mesmo que fazemos. Este luxo aqui não existe, só mesmo para os ricos.


Então muitos estão descobrindo só aqui que não conseguem viver sem este luxo, pessoas que você olha e são resolvidas e fortes, se entregando a esta fraqueza :).


Outra coisa que as pessoas descobrem só quando chegam aqui é a falta que a família, amigos e outras pessoas fazem, no início é só festa, pois parecem férias, mas depois... Choro aqui, choro ali e se a pessoa tiver tendência a depressão... batata... E isso ainda pode contaminar outros que estão por perto, como os filhos por exemplo. Vir sozinho também pode ser barra, sem falar do inverno prolongado e do sol que se põe as 16:30 nos meses de inverno.


Então a chamada adaptação é cheia de surpresas e nos faz conhecer nos conhecer melhor e com certeza por aqui damos muito mais valor a muitas coisas no Brasil, mas se abrirmos os olhos e sairmos do estado de reclamação que todo ser humano tem, podemos ver que aqui tem coisas que não nos faz sentir saudade do Brasil.


Aí, aquele sentimento que nos fez minimizar os defeitos do Canadá fica invertido, e começamos a minimizar os defeitos do nosso amado Brasil e maximizar os defeitos do Canadá.


abraço

Comentários

Taty disse…
adorei o "como quando estamos apaixonados"... é bem por ai... por isso acho que é preciso SEMPRE ter definido os pqs vc faz qq coisa, como por exemplo, eu tenho muito claro que "não quero criar meus filhos no brasil (que não tenho ainda)"... isso pra mim é questão resolvida... ;)
Luciana disse…
Salut Família,

Vamos chegar no domingo a noite... Temos uma amiga que irá nos buscar, obrigada... Quando estiver ai vamos marcar um dia para nos encontrar...

Um abraço e como está a LU?

Lu e Edi
Ismael Oliveira disse…
Filosofia totalll!!!
rsrsrs
Rossana disse…
Alow!

Pois é... tem um amigo do meu avô que mora aí faz uns 30 anos já. Ele diz que quando uma pessoa diz que quer imigrar ele pergunta: Quantas "eiras" vc tem? Camareira, cozinheira, arrumadeira, faxineira, cozinheira... quanto mais eiras vc tiver, mais difícil é a adaptação. Por sorte eu cresci sem empregada, e lá em casa não era minha mãe que fazia tudo... era tudo dividido... cresci lavando prato, arrumando minha cama, varrendo a casa... pq minha mãe nunca gostou de ter empregada... acho que vai acabar me ajudando, nem que seja um pouqinho hehehe


ps: Como está a Lulu? Já está tudo bem com o braço dela?
Pedro Carneiro disse…
muito interessante o post. realmente parece que faz parte do ser humano estar sempre insatisfeito com o que tem e continuar sempre qrendo mais. como disse bem a k (http://www.folhadocanada.com/) acho que o processo de imigracao [na verdade] comeca quando chegamos ao canada. eh nesse periodo onde realmente decobrimos quem somos e se estamos realmente dispostos e preparados a abdicar das pequenas (e grandes) coisas a que estamos acostumados aqui no brasil. otimo topico. estao de parabens.
tomara que eu descubra que estou bem preparado para tudo isso :)
abracos e ate a proxima.
Na verdade, o processo de imigração começa bem antes da decisão em si... Pode ser um sonho, pode ser uma decepção, pode ser o ambiente em que se vive... Vários fatores podem nos motivar a ter essa idéia, para isso vem as perguntas: Eu quero sair do Brasil, ou eu quero ir para o Canadá? (ou seja lá para onde for). Eu quero fugir das situações em que vivo, ou eu quero experimentar o novo? Estou disposto a descer degraus depois de conseguir subir tantos em um país onde a vida é muito difícil de conseguir isto? Depois de respondidas essas perguntas, aí começa a fase de planejamento e aquisição de conhecimento, quanto mais vocês souberem, melhor para se adaptarem... Acho que vou ter que fazer um post, já escrevi muito por aqui... hehehehe
Um abraço amigos, menos na Lulu por causa do bracinho... Mas mando um beijão pra ela e sabemos que Deus já está agindo e colocando esse osso mais forte que antes!
Muitas bênçãos de Deus a vocês! Fui!

Postagens mais visitadas deste blog

Imigração - Propaganda

Desafio da Coruja Vermelha

Estudando Medicina no Canadá