Entrevistas - Imigração - Qual a receita mesmo?


Eu não conheço mais nada de imigração do Québec!!!


O Processo é super hiper mega ultra combo subjetivo. Fica no ar que quando o entrevistador não vai com a sua cara e/ou está de mau humor, suas chances de passar na entrevista diminuem.


Depois que alguém com o perfil de um amigo, formado em Informática (ponto), várias certificações (ponto), casado (ponto), nível avançado de francês (estudando na aliança) (ponto?), idade dentro da pontuação máxima (ponto), e com muita experiência de trabalho (ponto) não passou (ou pelo menos até agora não), isso ficou muito claro pra mim.


Mas, uma coisa que o escritório de imigração acha o máximo que é o diploma ou equivalência da Aliança Francesa, pra mim é muito fraco. Se você vão fizer um curso intensivo na aliança focado para entrevista, vai ter aquelas aulinha de 2x por semana, monótonas que você aprende num dia e esquece no outro. Pra mim aliança não é um bom curso. Melhor fazer com um bom professor particular e depois fazer a equivalência de diploma na Aliança, ou melhor ainda, fazer a prova do Delph B1 ou B2.


Afinal o escritório quer ou não quer imigrantes? Pois temos visto neste tempo todo de entrevista que acompanhamos que cada entrevistador tem um critério diferente. Uns exaltam o projeto de imigração, outros nem olham, uns exaltam o diploma do Delph (se bem parece que agora estão vendo com bons olhos), outros dizem que não servem pra nada, uns exaltam você ter alguém interessado no seu CV, outros dizem que você está pondo o carro na frente dos bois (meu caso). Então não há um critério bem definido, temos que ficar pesquisando na internet o perfil do entrevistador, para nos adaptarmos à vontade dele, e não aos critérios de imigração.


Fica aqui minha chateação com isso tudo, pois estou vemos meus amigos sofrendo (e eu também sofri, mas peguei o entrevistador de bom humor), gente que ralou muito para "reussir". Mas nem tudo está perdido, não desistam na primeira batalha, pois o processo de imigração na verdade é uma guerra mundial cheia de pequenas e grandes batalhas.


Mas minha gente, não fiquem pela média (não entremos na cultura do mínimo), ralem mais ainda, para passar com sobra e não dar chance para o entrevistador usar o quesito subjetividade com você. Bom projeto, bom Francês, bom inglês, bom CV, boa experiência, garimpem isso tudo que o sucesso virá, como viria também no Brasil. Mas porque é mesmo que estamos imigrando?


abraço.

Comentários

Alê disse…
Inacreditavel uma situação dessas acontecer... Como alguem tão preparado pôde ser barrado? Bem, espero q ñ tenha sido uma decisão definitiva. Cabe recurso ñ é?
O entrevistador foi o temido e odiado Haitiano q tds estão falando?
De qualquer forma, assuta quem esta iniciando o processo (como é meu caso) como quem esta as vesperas de passar pelo "paredão".
Parabens pelo Blog. Tô acompanhando e torcendo pelas proximas conquistas.
Abraço
Alessandra
Alê disse…
Inacreditavel uma situação dessas acontecer... Como alguem tão preparado pôde ser barrado? Bem, espero q ñ tenha sido uma decisão definitiva. Cabe recurso ñ é?
O entrevistador foi o temido e odiado Haitiano q tds estão falando?
De qualquer forma, assuta quem esta iniciando o processo (como é meu caso) como quem esta as vesperas de passar pelo "paredão".
Parabens pelo Blog. Tô acompanhando e torcendo pelas proximas conquistas.
Abraço
Alessandra
Celso - Brasilia disse…
Caro Wellington,

Adorei esse seu post porque me enxerguei na situação retratada e me sentí um pouco vingado tendo alguem falando por mim e relatando a minha indignaçao.

Eu gostaria que você me enviasse o telefone de contato daquele advogado que você me falou, se fosse possivel.
meu e-mail: celsoarrais@globo.com

Fiquei feliz também de ver que está indo tudo bem com vocês, felicidades e muito sucesso.

Celso & família
Onyva disse…
Oi amigo,
foi exatamente esse o meu sentimento a semana toda. Pegamos o tal, foi super chato conosco tbm e bastante questionador, ficava claro que estava tentando nos derrubar de alguma forma. Mas graças a Deus, às orações que tenho certeza de algumas pessoas e ao nosso projeto e preparação, conseguimos passar por ele. Porém minha indignação não diminuiu. Acho que temos que botar a boca no trombone, reclamar e deixar isso pro Escritório resolver: Quais os critérios? Qual o objetivo da entrevista? Eles querem ou não imigrantes bem preparados? Temos que questionar....
Abraços e obrigada pela ajuda de sempre. Podem nos esperar, ano que vem estaremos aí, com a graça de Deus e apesar do Tal carinha lá.
Fagner Santos disse…
Pois é Wellington... O cabra é osso duro de roer! Não deixa a gente falar! Graças a Deus ontem dia 14/11 os nossos CSQs chegaram!!! Fico muito feliz em saber que tenho verdadeiros amigos que se entristecem conosco e oram por nós nos momentos difíceis!!! Obrigado pelas orações! Tudo deu certo! Agora é entrar com o federal! Natal de 2009 passaremos todos juntos aí! Abração!!!!!!!! Vocês são 1.000000!!!!
Rodrigo disse…
Concordo com toda a indignação demonstrada no post!!!
Não dá pra entender como um dos nossos amigos fica nesse stress enquanto outro fica aguardando entrevista por telefone e recebe o CSQ sem entrevista...
Acho que vou fazer concurso pro MICC e colocar ordem nessa zona!
rzrzrzrzrzrz
Grande abraço...

Postagens mais visitadas deste blog

Imigração - Propaganda

Desafio da Coruja Vermelha

Estudando Medicina no Canadá