Seguro Saúde

O Assurance Maladie que é o seguro saúde público no Canadá só nos dá cobertura depois do terceiro mês que estamos aqui, sendo assim temos que fazer um seguro antes de sair do Brasil para este período.


Alguns usam o seguro dos cartões de crédito, outros usam seguros viagens disponíveis no mercado como, por exemplo, o GTA, que foi o que usamos quando viemos pra cá. Eu acionei uma única vez por causa de um dente que havia ficado muito sensível aqui, e eles cobriram 200$ do tratamento, mas paguei 140$ do bolso ainda.

Gostei do seguro, mas fiz o mais barato, creio que poderia ter feito um mais robusto, pois este cobria pouca coisa, mas felizmente não precisei.

Sendo assim precisamos prestar atenção nas coberturas que estamos comprando, e como funciona caso seja preciso o uso.

Um amigo nosso usou o do American Express e foi bem atendido também.

Mas na verdade este post é para alertar quanto a um seguro saúde que uma amiga nossa usou aqui, e até hoje está tendo dor de cabeça por causa dele.

Trata-se do seguro - MIC Insurance Central Payments Plan – ISIS Senior Plan - que não indicamos e não aconselhamos a ninguém pelo que de perto acompanhamos nossos amigos passarem aqui.

Ela veio assegurada por este e precisou usar aqui, foi uma confusão enorme no hospital, o hospital pedindo um cheque caução e o seguro dizendo que não era pra dar. Depois de muito choro, ofensas por parte da atendente, ela conseguiu ser atendida. Até aí tudo bem. Como nossa amiga não morava aqui, deu o endereço da filha.

Algumas semanas depois, chega (na casa da filha) uma fatura do hospital cobrando os procedimentos, pois o seguro não pagou. Começaram então os "disse me disse" de um lado e de outro. O seguro falando que pagou sim, o hospital falando que não.

Conclusão depois de três meses nesta batalha, o seguro admite que não havia pago e dá desculpa da falta de um formulário. Mesmo assim a situação ainda não foi resolvida e nossa amiga vai ter que pagar do bolso os procedimentos (e não foi barato), por conta de um seguro cheio de mentiras e burocracias.

A conclusão que chegamos foram duas:

1) O seguro queria mesmo dar o calote no Canadá, pois o viajante vem, usa e volta pro seu país de origem, pode ser que nunca mais volte, e quem o Canadá vai cobrar? Já que a pessoa não está mais aqui?

2) Os hospitais estão começando a pedir o tal cheque caução que não é reembolsável por conta dos seguros mal pagadores como este. Ou seja, por conta de caloteiros começamos a ter um atendimento horrível e humilhante por aqui. Digo humilhante, pois sabemos que foi o que nossa amiga passou, a ponto de chorar e ser ofendida na frente de todos e chamada de caloteira.

Antes de fechar o seguro aconselhamos a pedir conselho de pessoas que realmente usaram e precisaram usar.

Bons seguros....

Abraço

Comentários

LiliX disse…
como sempre wellington ....ótimo post!
eu estou pensando em fazer o GTA mesmo....
:)

vc lembra quanto custou esse seu plano básico?
O casal disse…
bela dica well!
valeu mesmo....
preciso começar a pesquisar isso!
O GTA já está na lista.

Grande abraço,
João.
Juba e Dea disse…
Olá Well
ótima postagem.
Qdo fui estudar em Montreal eu fiz o GTA. Gostei muito, graças a Deus eu não precisei....mas pelo que eu pesquisei eles são bens profissionais.
Valeu
Abrçs
Juba&Dea
Erika e Reuel disse…
oi wellington...otimos posts como sempre!!
a gente sempre vem aqui ler!!!agora temos nosso blog tb! fiz agora(erikaereuel.blogspot.com)...na verdade, so eu que escrevo!!hheheh..ainda to aprendendo a usar..hauahua..
abracos!

Postagens mais visitadas deste blog

Imigração - Propaganda

Desafio da Coruja Vermelha

Estudando Medicina no Canadá