Carteira de Motorista - Permi de Conduire


Bem pessoal, agora que está tudo bem... posso falar... heheheheheheh... Passei na segunda tentativa do teste prático da carteira de motorista do Québec, e a Suzel na segunda tentativa do teste escrito.

Como disse em posts anteriores, a "Permi de Conduire", é um documento muito importante aqui no Canadá, pois além de comprovar identidade, também é um comprovante de endereço que é muito aceito, e em alguns lugares somente ele é aceito. Sem falar que será um alívio deixar o passaporte em casa, pois não ando com o PR Card na rua.


Nós, eu e outro amigo não passamos na prova prática (além de outros)... isso mesmo podem rir... mas além de outras desculpas, para justificar este desastre (rs), vou falar de alguns relatos que ouvimos de alguns canadenses e de brasileiros. Na verdade só conhecemos dois brasileiros (ET's... rs) que passaram de primeira.


Bem, apesar da gozação que sempre ouvimos no Brasil de não passar da primeira vez, aqui as coisas não são tão simples assim. A prova escrita, que já relatei aqui em post anterior, além da barreira do idioma, não é mamata, pois há questões sobre a neve, bebidas (que até então, não eram aplicadas no Brasil), além de outras coisas específicas que encontramos por aqui, como por exemplo ônibus escolares, daqueles amarelinhos, onde a legislação é diferenciada. Então o jeito é estudar mesmo, não tem jeito, tanto pelo site, quanto pelo livro.


A parte prática é dividida em duas partes. A primeira verifica se você está a par da sinalização ângulo cego (angle mort) e outros detalhes, com valor total de 75 pontos, é classificatória. A segunda parte é eliminatória, ou seja, errou, dançou!!! e foi nesta parte que eu dancei na primeira prova prática.


Podem rir mesmo.... Mas logo eu, que levei uma multa por estar conduzindo a 76km/h numa avenida em que a velocidade era de 50km/h, fui reprovado pelo simples fato de ter conduzido a 30km/h numa rua em que a velocidade era de 50km/h. Bem feito por querer ser o super certo, que na verdade era errado.... hehehehehhehe.


Na verdade, como diz meu amigo e professor Adolpho, para fazer o teste temos que dirigir igual um robozinho mesmo.


Olhar o ângulo morto é essencial, não dar freadas bruscas e observar bem a sinzalização, além da sua condução segura e velocidade correta, são fatos que podem levar você a reprovar, tudo isso com o examinador do seu lado, fazendo anotações todo o tempo.


O tal do ângulo morto deve ser observado em todo o tempo na mudança de faixa e na hora de virar à direita ou esquerda.


Mas ainda há outro problema que podemos observar e até mesmo os canadenses comentam. Principalmente em Montréal há uma máfia (isso mesmo máfia aqui no Canadá.... hehehehehhe)entre as auto-escolas e o SAAQ. Dizem que os examinadores recebem dinheiro das auto-escolas para reprovar àqueles que não fizeram auto-escola antes ou não alugaram seus carros para fazer o teste. Bem, no mínimo estranho meu teste foi, pois fui avisado do tal angulo morto por 3 pessoas antes do teste, inclusive pelo examinador (muito mal humarado diga-se de passagem). Olhei angulo morto pra tudo que é lado e foi uma das coisas que mais prestei atenção no teste. Tá certo que fui reprovado pela velocidade, mas na minha ficha ele anotou pelo menos 3 angulos mostos que disse não ter olhado. E me lembro bem que eu fazia questão de mostrar que estava olhando e ele (o examinador) de cabeça baixa fazendo anotações).


Outra coisa que parece que acontece é um pouco de xenofobia, isso mesmo, eles acham que não temos capacidade de dirigir aqui por sermos estrangeiros para eles, e alguns têm sentido isso aqui.


Outro problema é que depois de reprovado no teste prático, você só pode fazer a prova depois de 21 dias, sem falar no tempo que você tem que esperar pois não há vaga para fazer. Por isso marquei a minha prova para Levis (ao lado de Québec Ville), pois em Montréal só tinha vaga para o final de Outubro. E eu não queria mesmo tirar carteira dirigindo na neve ou gelo... imagina... então quanto antes melhor, apesar de em outubro ainda não ter destas coisas.

Bem estas foram as descul... ops.... quer dizer justificativas que encontrei pro meu fracasso, na primeira tentativa... hehehhehehehehehehheehhe

no SAAQ de Levis fui muito bem atendido, foram muito simpáticos e passei na prova com 80%. Eles levam tão a sério que mesmo passando, a examinadora no final fez uma explanação no que eu tinha errado.


Mas as dicas dos amigos, Adolpho e Flavielle e Zé Roberto e Camila, foram fundamentais. Agradeço o carinho do Zé Roberto e Camila que nos receberam, e do Adolpho e Flavielle que emprestaram o carro e nos abençoram até com dicas preciosas.


Peguem todas as dicas possíveis e se forem fazer em Montréal aconselho pegar umas 2 horas de auto-escola para se familiarizar com as regras e detalhes que eles examinam no teste.

O próximo post será sobre Ville de Québec e redondezas...

abraço
PS: no blog do Goldman, ele falou sobre uma resumida experiência de tirar a carteira também.

Comentários

Nós é que agradecemos, vcs sabem que os mais abençoados fomos nós...hehehe!
Abraços,

Adolfo e Flavielle
Álvaro Moura disse…
Parabens!!!
Ficamos felizes por voces!!!

Daqui a pouco somos nos!!!


Abracos em todos!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Imigração - Propaganda

Desafio da Coruja Vermelha

Estudando Medicina no Canadá