Imigrar sozinho?

Bem, primeiramente pra registrar no dia 31 de outubro caiu a primeira neve deste inverno que se aproxima, o frio já chegou, esta semana já teremos temperaturas negativas, e o famoso verão dos índios este ano, não durou uma semana, digamos que um dia e meio apenas. Mas já derreteu, agora só em dezembro.

--------------

De vez em quando ouço pessoas dizendo: - Quando imigrar não quero ter contato com brasileiros, pois quero realmente entrar na cultura do país e aprender a língua mais rápido.

Para se falar uma coisa como essas, a pessoa tem que ser "Arretado" mesmo, no sentido brasileiro da palavra, pois não é fácil, vi pessoas aprendendo pelo sofrimento mesmo e outras quase desistindo, outras desistiram.

Vejo também pessoas chegando sem nenhuma humildade, cheias de soberba, afinal conseguiram vir como imigrantes.

Mas não seria melhor integrar e aprender muitas vezes com a experiência dos outros? Ou até mesmo melhorar a experiência do outro e ser ainda mais eficiente? Experiências estão inclusos erros e acertos que podemos evitar meses de peregrinação ou dias de angústia.

Mas sempre tem aquele que se sente auto-suficiente, e até às vezes é mesmo, mas o auto-suficiente não poderia ser também ajudar os insuficientes? O que temos visto é quem não tem está dando e quem tem quer mais. EGO puro.

Outros estão sozinhos por timidez ou por não terem recebido nenhuma orientação ou ajuda mesmo. E não querem incomodar.

Mas a maioria são daqueles que além de ajudar tem prazer em fazê-lo. Como é bom ver isso, pessoas se ajudando mutuamente (mesmo na fartura) e abrindo um sorriso no rosto, tendo empenho e entrega no ajudar. Vi até mesmo pessoas desconfiadas, pois era ajuda demais para uma pessoa só.

Vi pessoas crescerem mais rápido por aqui, pois conseguiram dicas que o atalho pro emprego por exemplo foi mais rápido. Sem falar que muitos às vezes gostam de ouvir pelo menos uma vez por semana o bom e confortável português.

Brasileiro é diferente, é trabalhador, e descolado, mas devemos aprender também com outras culturas como sermos organizados, amigos, preocupados uns com os outros sem esperar nada em troca.

Abraço

Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.
João 6:37

Comentários

Filipe Moreira disse…
"Quando a esmola é demais, o santo desconfia."

Isso se adequa bem aos brasileiros. É difícil realmente encontrar quem se disponha a ajudar de verdade e que esteja feliz por fazer isso. E quando tem, quem é ajudado acha isso coisa de outro mundo, e desconfia da boa vontade alheia.

"Esquecer" de onde se vem ou que língua se fala, isso é um mero erro fatal. Isso não será possível nunca, quem sabe na próxima encarnação... Ainda pretendo estar aí compartilhando tudo o possível, com brasileiros, ou não. E posteriormente, por que não ajudar assim como recebi ajuda?

Vamos indo!

Abraços pra ti e família.
Bea, Glau e Juju disse…
Excelente texto! Concordo plenamente com o que vc disse e acho até que só na solidariedade mútua é que conseguimos crescer. Estamos há 5 meses aqui e devemos muito, muitíssimo à ajuda de várias pessoas. Resolvemos retribuir ajudando outros que chegaram depois. Não nos arrependemos nem por 1 minuto.
Hoje com 5 meses já construímos e conquistamos muito mais do que imaginávamos que poderíamos fazer nesse tempo.
É preciso ter muito cuidado com essa coisa de "brasileiro", de não querer saber de "brasileiro", de não querer falar português ou ouvir português. Tudo que é 8 ou 80 não pode ser saudável pra ninguém. Nem pro coração, nem pra cabeça!!

Ah, desculpe pelo sumiço! Eu acompanhava no reader mas não parava pra postar. Tive que comentar nesse belíssimo post!

Abraços,

Bea.
Carlos Franco disse…
Nossa que post maravilhoso!!

Estou chegando dia 09 em Montreal amigos queridos estarão esperando por mim.
Já vi diversos blogs, ate outro dia teve uma discussão feia em um dos blogs que eu sigo, mas com certeza é gente que não tem a mínima idéia do que é imigrar!
Discriminando na cara dura, criaram até uma expressão do tal " brazuca feliz " , enfim prefiro ignorar gente assim.
Mas graças ao bom Deus que existem brasileiros como vc!! Que tem a idéia exata de quem é e o que a imigração representa em nossas vidas.
Parabéns pelo post!
Deus abençõe a vc e sua familia!
Carlos
Drinho e Nessa disse…
pow Wellington, arrebentou meu irmao... curti seu post e jah to pedindo autoriza'cao, pq reppliquei no meu blog!!!
Patinha disse…
Olá,
Quero parabeniza-lo pelo excelente e corretíssimo post.
Também ouço /leio que tem pessoas que acham bom se afastar de seus conterrianeos brasileiros. Lamento profundamente por todos aqueles que cometem esse engano.
Gostaria de citar seu post no meu blog na próxima postagem que pretendo fazer a respeito do mesmo assunto.
Aguardo sua autorização,ok?
Um grande abraço e parabéns novamente!
Só se gaba de ser auto-suficiente quem não fica feliz ao poder estender a mão e fazer bem a alguém. Bom demais compartilhar valores tão preciosos.
Forte abraço.
Concordo com você Wellignton,

Tem muita gente que acha que não precisa de ninguém pra crescer, mas por outro lado a memória de brasileiro na desconfiança é compreensivo.

Soube de casos onde alguns brasileiros foram roubados em seus apartamentos por pessoas que se diziam "amigos" mas eram ladrões, inclusive, o governo local aconselhou não colocar bandeiras na janelas, nem confiar cegamente em pessoas desconhecidas.

Estas pessoas faziam até churrascos, para se inteirar melhor.
Mas sou a favor da amizade e troca de experiencias.
CHUCHUS disse…
Uau! Que post, Wellington! Você sempre com as suas colocações exatas!!!
Parabéns...
Abraços,
Ju e Márcio

Postagens mais visitadas deste blog

Imigração - Propaganda

Estudando Medicina no Canadá

Desafio da Coruja Vermelha